Renda Agricultor Familiar

► O que é?

Uma nova ação do programa Família Paranaense para atender as famílias que vivem no campo é o benefício Renda Agricultor Familiar. Criado em 2015, o programa transfere um valor fixo às famílias da área rural que estão em situação de vulnerabilidade social. A estimativa é investir R$ 16 milhões e atender 5,6 mil famílias até 2019.

Os recursos do Renda Agricultor Familiar devem ser investidos na geração de renda e na melhoria da qualidade de vida, como pequenas reformas que melhoram o saneamento básico, incentivo à produção para consumo próprio e impulso para o desempenho de atividades agrícolas, como compra de sementes, insumos e equipamentos.

Consiste em um trabalho de assistência técnica e extensão rural, realizado por um extensionista da Emater. Ele constrói, juntamente com a família, um projeto de estruturação da unidade produtiva familiar, que pode abranger atividades em três áreas: saneamento básico (com construção de banheiro e proteção de fontes); produção para autoconsumo e apoio a processos produtivos (como geração de renda,por meio de atividades agrícolas e não-agrícolas). Parasubsidiar essas atividades, é repassado a cada família um auxílio financeiro, de até R$ 3 mil.

Com o novo Decreto 10.060/2018, todas as famílias incluídas no projeto a partir de 14/06/2018* receberão o valor de R$ 3 mil, com a primeira parcela de R$ 2 mil (liberada após a elaboração do projeto para a unidade produtiva familiar), e a segunda parcela de R$ 1 mil (liberada após o laudo conclusivo do técnico da Emater).

* Famílias com renda per capita de até R$ 100,00, incluídas no projeto até 14/06/2018, continuam sob a regra antiga e receberão 3 parcelas de R$ 1.000,00.
** Famílias com renda per capita entre R$ 100,01 e R$ 170,00,  incluídas no projeto até 14/06/2018, continuam sob a regra antiga e receberão 2 parcelas de R$ 1.000,00


► A quem se destina?

Famílias em situação de vulnerabilidade social, cadastradas no CadÚnico, incluídas no programa Família Paranaense e que moram na área rural de municípios prioritários, conforme o IVF e com renda per capita mensal de até R$ 170,00. Essas famílias, em geral, são agricultores familiares que subsistem da produção de suas pequenas propriedades. Também estão inclusas as populações indígenas, quilombolas, faxinalenses e pescadores.

Confira aqui os repasses realizados para os municípios >>