Justiça, Trabalho e Direitos Humanos

20/12/2018

Após 12 anos, Seju reedita e lança Cadernos de Socioeducação

Depois de mais de uma década da redação dos Cadernos de Socioeducação, a Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos (Seju) lançou, nesta quarta-feira, 19 de dezembro, a reedição do material.

“Os cadernos de socioeducação foram produzidos em 2006, pelo antigo IASP. Em 2010 houve uma reedição do material, com poucas alterações. As informações continuavam sendo de 12 anos atrás. E nesse período o material ficou desatualizado e agora, graças ao esforço da Seju, por meio do Dease (Departamento de Atendimento Socioeducativo), nós conseguimos atualizar, reeditar e acrescentar assuntos relevantes da atualidade”, explicou o secretário da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos.

Os Cadernos de Socioeducação são uma forma de aprimorar o atendimento socioeducativo em toda rede.

Os cadernos foram redigidos de maneira interligada, contendo questões metodológicas, teóricas que devem dialogar com as atividades do dia a dia.
Para isso, foram usadas duas categorias textuais na construção do material: estudo teórico e relato de experiência.

“Esse é um diferencial dessa reedição dos Cadernos de Socioeducação. Nós tivemos como colaboradores uma variedade grande de profissionais que estudam o assunto. Tivemos também a participação de servidores que atuam dentro das unidades e que tem uma visão mais concreta da realidade”, disse o diretor do Dease, Alex Sandro Silva.

Ao todo, foram lançados nove cadernos escritos por professores das Universidades Estaduais do Paraná, pesquisadores do Estado do Paraná, representantes do Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e servidores que atuam no Dease.

“Todos os profissionais que colaboraram com a construção dos Cadernos são paranaenses. Esta é uma maneira de ressaltar a importância e valorizar os profissionais daqui e a produção daqui. É importante ressaltar que, assim como em outras várias questões da socioeducação, o Paraná é referência nacional na qualidade do atendimento socioeducativo. Nossos cadernos servem de base também para o trabalho em outros estados”, ressaltou a diretora adjunta do Dease, Juliana Feitosa.

Os nove cadernos produzidos são:

1. Bases teórico-metodológicas e Práticas na Socioeducação
2. Fundamentos da Socioeducação
3. Rotinas de Segurança
4. Gerenciamento de Crises
5. Gestão Pública do Sistema Socioeducativo
6. PráticasRestaurativas e a socioeducação
7. Caderno de Semiliberdade
8. Política LGBT na Socioeducação


Também para ver mais fotos do evento, acesse AQUI.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.