Justiça, Trabalho e Direitos Humanos

11/07/2019

Sejuf e Caixa Econômica Federal fazem capacitação do sistema do CadÚnico

Servidores e profissionais de 201 prefeituras do Paraná recebem instruções sobre o preenchimento no sistema do Cadastro Único para Programas Sociais. Foram disponibilizadas 12 turmas, com 300 vagas para capacitação que contemplam profissionais dos municípios do Estado. A ação desenvolvida pela Coordenação de Proteção Social Básica da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), em conjunto com a Caixa Econômica Federal, será realizada até 23 de agosto, em Curitiba. 

A primeira capacitação do CadÚnico realizada na gestão do governador Carlos Massa Ratinho Júnior tem como objetivo qualificar e aperfeiçoar as informações do sistema, um instrumento para a identificação de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.   “O Cadastro Único contribui para a garantia dos direitos de cidadania ao possibilitar às famílias a inclusão em variados serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais”, diz o secretário da Sejuf, Ney Leprevost.  

São mais de 30 programas federais que utilizam o CadÚnico para a concessão dos benefícios, entre eles Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica, Minha Casa Minha Vida e Bolsa Verde. Em âmbito estadual, é utilizado para os Programas Família Paranaense, Luz Fraterna e Leite das Crianças, entre outros.

RENDA - Com base nas informações do Relatório Social do Ministério da Cidadania, relacionada à base do CadÚnico, havia 1.214.066 milhões de famílias cadastradas no Paraná em abril de 2019, identificadas como público prioritário para ações em serviços, programas, projetos e benefícios. Dessas, 283.839 mil famílias se encontram em situação de extrema pobreza com a renda per capita até R$ 89,00 e 157.791 mil famílias com renda per capita entre R$ 89,00 e R$ 178,00.   

A Coordenadoria de Proteção Social Básica ainda destaca que por meio do Decreto nº 8.805/2016 o Cadastro Único passou a ser obrigatório para solicitação e recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), sendo que os beneficiários que estiverem com o cadastro desatualizado há mais de 24 meses terão seu benefício suspenso e bloqueado, sempre a partir de julho do ano corrente.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.