Ação do Estado ajudou a promover empregos no Jardim Santos Andrade, em Curitiba
24/06/2022 - 18:31

O Governo do Estado, por meio da Agência do Trabalhador de Curitiba, promoveu na quinta-feira (23) uma ação de empregabilidade na comunidade Jardim Santos Andrade, no bairro Campo Comprido, em parceria com o projeto Caça Jeito da ONG Incanto. Além das empresas que estavam contratando, o evento contou com a participação do Sesi-PR (Serviço Social da Indústria), que disponibilizou cursos de EJA (Educação de Jovens e Adultos) e de qualificação profissional gratuitamente.

“Mesmo com o Paraná estando na vanguarda da geração de empregos, com resultados excelentes em diversos indicadores, estamos buscando construir parcerias para realizar iniciativas como essa para levar as oportunidades de emprego e qualificação para perto de quem mais precisa”, destacou secretário Rogério Carboni, da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), que coordena o trabalho.

Ao todo, foram 95 atendimentos pelos técnicos da rede Sine (Sistema Nacional de Emprego), 18 atendimentos pelo Sesi-PR, além daqueles diretamente realizados pelos RH das empresas participantes. No total, 24 pessoas foram encaminhadas para vagas de emprego, com quatro já contratadas na hora.

A coordenadora do projeto Caça Jeito, Elaine Starucka, destacou a importância de levar essas ações para os bairros. “A gente tem na comunidade, aqui do Jardim Santos Andrade, inúmeras pessoas que estão procurando emprego, mas não têm como fazer o deslocamento até a Agência do Trabalhador”, disse.

CARTEIRA ASSINADA – Lucas Vaz Oliveira, 24 anos, foi uma das pessoas que já saiu com a carteira assinada. “Consegui ser contratado pela SoftMarketing e devido ao mutirão me saí muito bem na entrevista. É um alívio não só para mim, mas para a família, para ajudar financeiramente em casa. Estou ansioso para isso”, disse.

No caso de Rosangela Souza, 36 anos, que mora com o marido e a filha, sair contratada vai melhorar as condições de vida da sua família. “Eu estava já atrás de emprego desde 2020, com o início da pandemia, quando tive minha filha que hoje tem três anos. Agora vou poder ajudar um pouco mais em casa, dar coisinhas para minha filha e também me profissionalizar mais”, afirmou.

Ela conseguiu ser aprovada por completar o ensino médio de forma remota durante a pandemia, através do Sesi. “Estou fazendo o curso de auxiliar administrativo, tudo pelo Sesi, com a parceria com o Governo, e agora consegui uma vaga de emprego. Estou muito feliz, muito motivada para começar a trabalhar de novo”, arrematou.

GALERIA DE IMAGENS