Agência do Trabalhador de Curitiba é homenageada pela Alep por seu papel social e econômico
28/06/2022 - 17:57

O papel social e econômico da Agência do Trabalhador de Curitiba, que em 2022 completa 45 anos, motivou a homenagem pela Assembleia Legislativa, com a distinção de Menção Honrosa. Desde sua instalação, milhares de profissionais foram encaminhados ao mercado de trabalho. A homenagem foi prestada segunda-feira (27).

Criada em 1978, vinculada à Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, a Agência do Trabalhador de Curitiba foi a primeira do Paraná e é uma das principais entre as 216 unidades do Estado. O secretário da Justiça, Família e Trabalho enfatizou que o Paraná é um dos Estados que mais geram empregos. “Somos destaque nacional no encaminhamento de profissionais para as empresas através das Agências do Trabalhador. Isso tem sido fundamental em um momento de retomada econômica no pós pandemia e reforça ainda mais a vocação da população paranaense para o trabalho”, disse o secretário.

Autor da proposta da homenagem, o deputado Luiz Claudio Romanelli enfatizou que a Agência do Trabalhador de Curitiba é referência no Paraná e modelo para o país na execução de políticas públicas do sistema de trabalho, emprego e renda. “As ações na Agência do Trabalhador da Capital promovem mais do que apenas a intermediação de mão de obra. Elas garantem inclusão social, combatendo a exclusão dos benefícios da vida em sociedade, e oferecem oportunidades iguais de acesso a bens e serviços”, disse o deputado.

A Agência do Trabalhador de Curitiba, neste período pós-pandemia da Covid 19, tem registrado uma média de 300 intermediações de mão de obra, 150 habilitações de seguro-desemprego, 30 atendimentos a pessoas com deficiência, 50 acompanhamentos de vagas (por telefone, e-mail e presenciais), 60 atendimentos para abertura de vagas e 10 atendimentos para microcrédito. Antes da pandemia, havia uma média de 1.000 atendimentos diários.

SERVIÇOS PRESTADOS – As agências do trabalhador do Paraná oferecem uma gama de serviços. Entre eles, a intermediação de mão de obra, o seguro-desemprego, treinamentos, o Programa de Apoio a Pessoa com Deficiência, convocação de candidatos para preenchimento efetivo de vagas com perfis específicos, além de intermediar estágios e vagas que demandam curso de qualificação ou experiência profissional específica.

Também estão no rol de ações a emissão de Cartas de Encaminhamento para entrevistas, orientações profissionais, palestras de empregabilidade, parceria com empregadores para captação ativa de vagas, realização de mutirões de emprego e de seguro-desemprego e participação em ações sociais.