Setor de serviços impulsiona geração de empregos em setembro no Paraná
28/10/2022 - 16:55

Com 12.920 empregos gerados em setembro, o Paraná já acumula um saldo positivo de 136.816 empregos em 2022, de acordo com os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quarta-feira (26), pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

Nos resultados por setor, o recorte serviços aparece na frente com o saldo positivo de 5.515 empregos formais, seguido do comércio, com 3.887, indústria, com 2.374, construção civil, com 1.047, e agropecuária, com 97 em setembro. Nenhum setor registrou saldo negativo neste mês.  

“Já podemos perceber o setor produtivo se preparando para o fim de ano, quando a atividade econômica recebe um forte impulsionamento das festas, férias escolares e o pagamento do 13º. Pensando nisso, o Governo do Estado está realizando diversos mutirões, inclusive com vagas de trabalho temporárias, e investindo forte na qualificação profissional da mão de obra”, destacou o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Rogério Carboni.

“Também é importante destacar que em setembro tivemos o maior número de contratações no comércio neste ano, superando agosto, que tinha o melhor saldo até então. E a indústria tem demonstrado consistência com saldo positivo de empregos gerados durante todo o ano” explicou Suelen Glinski, chefe do Departamento de Trabalho da Sejuf.

SUBSETORES – No ranking dos subsetores, a indústria de transformação teve o maior saldo, com 2.480 empregos gerados, compensando assim os saldos negativos de outros subsetores industriais. Na segunda colocação está o comércio varejista, que contratou 2.369 trabalhadores em setembro, mais que o dobro que o comércio atacadista (1.049). No acumulado do ano, porém, a situação se inverte, e o atacado aparece na frente com 7.644 empregos, enquanto o varejo contratou 5.416 trabalhadores.

“Ambos os setores contam com o apoio do Governo do Paraná, nas Carretas do Conhecimento em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), e a terceira fase do Recomeça Paraná em parceria com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio), que qualificaram a mão de obra que está sendo contratada”, completou Suelen.

O setor de serviços teve saldo positivo no mês de setembro em praticamente todos os seus subsetores. Os serviços públicos (administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais) foram o terceiro subsetor que mais contratou no mês, com 1.782, enquanto a área de alimentação e hospedagem ficou em quarto, com 1.292.

Dentro do setor, também são destaques os saldos positivos dos serviços de escritório (informação, comunicação, atividades financeiras, imobiliárias, administrativas e profissionais liberais), com 863 contratações, e a área de logística (transporte, armazenagem e correio), com 871. No acumulado do ano, o setor de serviços já soma 80.684 empregos, o que representa 58% do total.

MUNICÍPIOS – Os municípios do Interior se destacaram na criação de empregos em setembro. A cidade de Londrina, na Região Norte, liderou a abertura de vagas no mês, com 1.153. Ela foi seguida por São José dos Pinhais (755), Cascavel (751), Maringá (653), Foz do Iguaçu (646), Ponta Grossa (638), Araucária (592), Rolândia (270), Curitiba (260) e Pinhais (259).

Dos 399 municípios paranaenses, 265 (66.4%) fecharam o mês com saldo positivo de vagas. Em 15 cidades (3,7%), o número de admissões e de demissões foi o mesmo. Os outros 119 municípios (29,8%) tiveram saldo negativo na abertura de vagas.

Curitiba foi a cidade que mais abriu postos de trabalho em 2022, com o saldo de 36.043 vagas. Na sequência estão Londrina (6.607), São José dos Pinhais (6.096), Maringá (5.964), Cascavel (5.097), Araucária (3.791), Ponta Grossa (3.364), Colombo (2.898) e Foz do Iguaçu (2.860).

A grande maioria das cidades paranaenses está com saldo positivo na geração de empregos no ano. Dos 399 municípios, 338 (85%) têm saldo positivo no mercado de trabalho de 2022. Em quatro deles o número de pessoas que foram admitidas e desligadas foi o mesmo e em apenas 56 (14%) o saldo de empregos é negativo.

Comportamento do emprego nos principais setores em 2022:

Serviços - 80.684

Indústria geral - 26.723

Comércio - 17.149

Construção civil - 9.153

Agricultura, pecuária e produção florestal - 2.794