Secretaria de Justiça, Família e Trabalho repassará R$ 300 milhões famílias em situação de vulnerabilidade
24/03/2020 - 17:35

O Governo do Paraná destinará R$ 300 milhões do Fundo Estadual da Pobreza (Fecop) para que a Secretaria de Justiça, Família e Trabalho ajude, por conta da pandemia de coronavírus, as famílias cadastradas em situação de vulnerabilidade no estado.

O objetivo é auxiliar 300 mil famílias que se enquadram no Índice de Vulnerabilidade Social das Famílias do Paraná (IVF-PR) – indicador chancelado pelo Ipardes – por um período de cinco meses. O valor será de R$ 50/mês por integrante, até o teto de R$ 200 ao mês por família. “As pessoas precisam de ajuda num momento como esse, quando muitas empresas e serviços terão que ficar paralisados. Mas este benefício será dado baseado 100 % em critérios técnicos e legais. Minha ordem é que os princípios constitucionais de impessoalidade e transparência sejam observados com rigor neste programa emergencial“, ressalta o secretário Ney Leprevost.

O anúncio foi feito nesta terça-feira pelo governador Ratinho Junior, como parte de um pacote de medidas emergenciais, após estudos desenvolvidos pelos secretários do Planejamento, Valdemar Bernardo Jorge; da Fazenda, René Garcia Junior; e da Justiça, Familia e Trabalho, Ney Leprevost.  

Pagamento - Das 300 mil famílias a serem beneficiadas, 180 mil já recebem recursos dos programas Nossa Gente (estadual) ou Bolsa Família (federal), e portanto estão aptas a receber ajudas adicionais pelo próprio cartão do auxílio mensal.

Outras 120 mil famílias que receberão a ajuda emergencial estão inscritas no Cadastro Único (CADúnico), mas atualmente não recebem nenhum tipo de benefício. Todas essas famílias serão contatadas pelos dados do cadastro. A forma de pagamento está sendo estudada em conjunto com a Caixa Econômica Federal e o primeiro pagamento deve ser liberado em cerca de 15 dias.