Paraná conquista melhor resultado desde 2004 na geração de empregos com 168 mil postos de trabalho com carteira assinada
26/10/2021 - 20:08

O Paraná teve um saldo positivo de 15.059 novos empregos no mês de setembro, com um acumulado em 2021 de mais de 168 mil novos postos com carteira assinada. Foi o melhor resultado para o período desde 2004. Os números divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, colocam o Estado como o quarto do país que mais gerou empregos formais. De acordo com o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, o resultado reflete o esforço do governo Ratinho Junior na recuperação econômica, pós-pandemia.

“Segundo o Caged, o Paraná teve a melhor geração de empregos da sua história, até setembro deste ano, são mais de 168 mil novos postos de trabalho. Nós estamos bastante otimistas com os meses de outubro e novembro, até porque neste final de ano acontecem contratações temporárias. Além disso, a gente vê que havia uma demanda reprimida, no setor de serviços, devido à pandemia, e agora voltou a empregar bastante”, afirma Leprevost.

De acordo com o relatório do Caged, de setembro, 283 municípios paranaenses apresentaram resultado positivo (em que o número de contratações supera o das demissões). O setor que mais empregou foi o de serviços, com 7.102 novos postos, seguido do comércio, com 4.633 empregos a mais. A indústria em geral também teve um resultado positivo com 3.336 vagas a mais.

“O resultado do Caged demonstra que o Paraná vem mantendo o nível de empregos, gerando saldos positivos, principalmente nos grandes centros urbanos, que foram os mais afetados pela pandemia. Os serviços, o comércio e a indústria mostram que estão em plena recuperação”, explica a chefe do Departamento de Trabalho da Sejuf, Suelen Glinski.

Resultados por cidades – Curitiba é a cidade que mais gerou novos empregos, com um saldo positivo de 2.911; Maringá ficou em segundo lugar com 1.014 postos a mais; seguida de Londrina, com 886; Foz do Iguaçu, com 719; Cascavel, com 676; São José dos Pinhais; 562; Toledo, 424; Francisco Beltrão, 403; Fazenda Rio Grande, 399 e Colombo, 398.

Setores em recuperação – No acumulado de janeiro a setembro, a indústria obteve o melhor resultado com um saldo positivo de 46.964. O setor de comércio e reparação de veículos, foram 37.070 novos postos; no setor de informação, comunicação e atividades financeiras gerou 35.965 empregos. A construção civil abriu 16.675 vagas.

Necessidade de qualificação – O secretário Ney Leprevost destaca a necessidade de qualificar os trabalhadores para potencializar as contratações no Estado. “Na semana passada fizemos um mutirão, com 40 empresas, 1.600 vagas, e no dia nós conseguimos preencher 900 dessas vagas. Então tem trabalhadores que não estão adequados às vagas oferecidas no mercado. É importante que as pessoas pesquisem que profissionais as empresas estão precisando e se qualifiquem, façam cursos profissionalizantes. Existem opções gratuitas até por EAD”, disse.

(Via Assessoria de Imprensa – Edson Fonseca)

Últimas Notícias